Museu Virtual - Cabeçalho- 27-07-2021 -1020.jpg

Nova Brasilândia d’Oeste / Rondônia / Brasil

 

PROJETO: Gravar em vídeos a História local. Apoie o projeto de valorização.

 

 

História Regional de Nova Brasilândia d’Oeste

 

A ocupação por colonos da área onde se formou o município Nova Brasilândia d’Oeste ocorreu a partir do início da década de oitenta do século XX, foi uma continuação da colonização do setor Rolim de Moura.

A área onde se formou o município Nova Brasilândia d’Oeste foi colonizado pelo INCRA, através do Projeto de Assentamento Zeferino (PA-Zeferino) e Projeto Fundiário Guajará, setores Acangapiranga e Rio Branco. O serviço de topografia foi realizado no início dos anos de 1980, eram demarcados linhas e lotes rurais. Os lotes rurais o INCRA distribuía aos colonos que já eram ocupantes de lote. Porém, o PA-Zeferino foi oficialmente implantado em 1987.

Os desbravadores de Nova Brasilândia d’Oeste migraram para a região antes de ser aberta a estrada (linha 25, atual RO 010 e RO 481). Os primeiros colonos viajavam de ônibus da Viação Amazonas, no trecho, saindo do então povoado de Rolim de Moura até a linha 152 e daí até a linha 140 viajavam de pick-up, embarcado em caminhonete ou em caminhão, principalmente caminhão que transportavam madeiras. Para chegar ao local onde se formou o povoado de Brasilândia, os desbravadores andavam a pé, e o que é pior, carregando cacaios nas costas, com peso que variava de 15 a 30 kg, alguns migrantes transportavam mercadorias em animais.

A rodovia estadual, RO 010, na época denominada de linha 25, foi aberta em 1979 até o entroncamento com a linha 184, onde formou o povoado de Rolim de Moura, em 1980 foi aberta até a linha 176, em 1981 foi aberta até a linha 152, em 1982 foi aberta até linha 138, próximo as nascentes do rio Lacerda de Almeida ou Bolonês.

Antes destes acontecimentos, em 1975/1976, a CPRM, Companhia de Pesquisa e Recursos Minerais, realizou um mapeamento geológico e prospecção geoquímica no baixo curso dos rios, Muqui, Acangapiranga ou Novo Mundo e no Bolonês ou Lacerda de Almeida.

As margens do igarapé Bolonês era área de seringal (Seringal Bolonês) e Joaquim Dourado e Sabino Rosas promoveram a ocupação por colonos. Por volta de 1982, na região havia aproximadamente 194 famílias, em demarcação de posses.

No período de ocupação, ocorreram diversas conflitos e mortes por questão de limites de lotes rurais.

O movimento migratório de colonos que faziam posse de novas áreas continuou no sentido oeste de Rondônia e no meado de 1981, as terras no entroncamento da linha 25, com as linhas 13, 14, e 15 foram ocupadas.

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária - INCRA contratava empresa de serviços topográfico para demarcar linhas e lotes rurais, na sequencia o INCRA oficializava a ocupação de lote rural, emitia ao colono um documento denominado licença de ocupação.

Os primeiros colonos chegaram à região, para tomar posse de terras, caminhando por um picadão, aberto dentro da floresta.

Em novembro de 1982, ocorre a abertura primária da estrada que chega até o então povoado Brasilândia, mais somente em 1983 a construtora CONCIC realiza a execução dos serviços de terraplanagem da estrada.

 

Nossa Missão é- A -1000.jpg

 

Formação do Povoado

 

A formação do povoado de Nova Brasilândia foi iniciada em 1981, teve um crescimento rápido, em poucos meses já despontava uma grande quantidade de residências comércios. Os primeiros comércios e as primeiras residências foram construídos nas proximidades da linha 25 com a linha 15. Pouco tempo depois foram construindo nas proximidades da linha 25 com a linha 14 e nas proximidades da linha 25 com a linha 13, hoje cetro da cidade de Nova Brasilândia d’Oeste.

 

 

Criação do município de Nova Brasilândia d'Oeste

 

O município de Nova Brasilândia d’Oeste foi criado pela Lei nº 157, sancionada pelo governador do estado de Rondônia, Jerônimo Garcia de Santana, em 19 de junho de 1987.

A área para formar o território do município de Nova Brasilândia d’Oeste foi desmembrada do município de Presidente Médici.

Em ---/---/----/ foi anexado ao município de Nova Brasilândia d’Oeste uma área desmembrada do município de São Miguel do Guaporé. Era uma situação antiga, estava próximo a cidade de Nova Brasilândia d’Oeste e desde a colonização o atendimento as escolas, saúde e conservação de estradas e pontes eram realizado pela prefeitura de Nova Brasilândia d’Oeste. Porém, a população era contada como habitante de São Miguel do Guaporé. Um projeto aprovado em -------- e o plebiscito realizado junto com as eleições municipais de 2012 anexou a referida área ao município de Nova Brasilândia d’Oeste.

 

 

Instalação do Município Nova Brasilândia d'Oeste

 

A instalação do município ocorreu no dia 31 de dezembro de 1988, com a posse dos vereadores, do prefeito e do vice-prefeito eleitos em 15 de novembro do mesmo ano, com a instalação ocorreu sua emancipação política.

 

Proibida reprodução - 1000.jpg

 

Prefeito nomeado

 

José Américo Martelli: de --- de -------- de 1987 a 31/12/1988.

 

 

Prefeitos eleitos

 

Primeiro prefeito, Adhemar Peixoto Guimarães, eleito em 15 de novembro de 1988 foi empossado em 1º de janeiro de 1989. Foi afastado do cargo e em seu lugar assumiu o vice-prefeito Roque José de Oliveira. O prefeito Adhemar Peixoto Guimarães reassumiu o cargo de prefeito e concluiu em 31 de dezembro de1992.

Segundo prefeito, Juarez Martins de Oliveira, eleito em 3 de outubro de 1992 foi empossado em 1º de janeiro de 1993, e concluiu a gestão em 31 de dezembro de 1996.

Terceiro prefeito, Elenai Lima Vidal, eleita em 3 de outubro de 1996 foi empossada em 1º de janeiro de 1997 e concluiu a gestão em 31 de dezembro de 2000.

Quarto prefeito, Joaquim Silveira de Rezende, eleito em 3 de outubro de 2000 foi empossado em 1º de janeiro de 2001 e concluiu a gestão em 31 de dezembro de 2004.

Quinto prefeito, Valcir Silas Borges, eleito em outubro de 2004 foi empossado no dia 1º de janeiro de 2005 e concluiu a gestão em 31 de dezembro de 2008.

Sexto prefeito, Valcir Silas Borges, em 5 de outubro de 2005, foi eleito para um segundo mandato, empossado no cargo dia 1º de janeiro de 2009, e concluiu a gestão em 31 de dezembro de 2012.

Sétimo prefeito, Gerson Neves eleito em 7 de outubro de 2012 foi empossado no cargo dia 1º de janeiro de 2013, concluiu o mandato em 31 de dezembro de 2016.

Oitavo prefeito: Hélio da Silva eleito em 2 de outubro de 2016 foi empossado no cargo dia 1º de janeiro de 2017, concluiu o mandato no dia 31 de dezembro de 2020.

Nono prefeito: Hélio da Silva (Hélio Mendes) eleito para um segundo mandato em 4 de outubro de 2020 e empossado no cargo dia 1 º de janeiro de 2021, com mandato a ser concluído em 31 de dezembro de 2024.

 

Proibida reprodução - 1000.jpg

 

Nova Brasilândia d’Oeste: Câmara Municipal

 

O Poder Legislativo do município Nova Brasilândia d’Oeste foi instalado com a posse dos eleitos para cargo de vereador do município. A sessão solene de instalação foi realizada no dia 31 de dezembro de 1988. E os mandatos de vereador no período de 01 de janeiro de 1989 a 31 de dezembro de 1992.

A primeira missão dos vereadores da Primeira Legislatura foi a elaboração da Lei Orgânica do Município de Nova Brasilândia d’Oeste.

 

 

Nova Brasilândia d’Oeste: Comarca, História

 

A Comarca de Nova Brasilândia d'Oeste, de primeira entrância, foi instalada em 22 de dezembro de 1999 e sua jurisdição abrange os limites do município.

 

Elaborando texto -----------

 

 

Nova Brasilândia d’Oeste: História da Educação no Município

 

 

Elaborando texto -----------

 

 

 

Nova Brasilândia d’Oeste: História da Saúde no Município

 

Elaborando texto -----------

 

 

nb-002h.jpg