Museu Virtual - Cabeçalho- 27-07-2021 -1020.jpg

Governador Jorge Teixeira / Rondônia / Brasil

 

PROJETO: Gravar em vídeos a História local. Apoie o projeto de valorização.

 

 

Governador Jorge Teixeira: Povoamento

 

No ano de 1973, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária - INCRA implantou na região de Jaru uma extensão do Projeto Integrado de Colonização Ouro Preto denominado de POP-5, e iniciou a colonização das terras nas na bacia do rio Jaru, entre outras linhas a 621, 623 e 625 que são hoje as principais estradas no município de Governador Jorge Teixeira, a linha 623 é a atual RO 463.

Em 20 de novembro de 1975, o INCRA criou o Projeto Integrado de Colonização Padre Adolpho Rhol, e colonizou as terras das margens do rio Jaru, que inclui as terras dos atuais municípios Theobroma e Governador Jorge Teixeira, que, na época, era denominado de Pedra Branca.

O INCRA, para colonizar as terras da região, primeiro fez os serviços de topografia das linhas e dos lotes rurais, que são de 500 metros de frente por 2000 metros de fundo. Realizou sorteio e distribuiu os lotes rurais aos colonos que foram contemplados com o direito de receber um lote de terra rural.

A partir do ponto final do serviço de topografia, os colo-nos que não haviam recebido lotes foram invadindo e demarcando por conta própria seus lotes, obedecendo, entretanto, aos 500 metros de frente e 2000 metros de fundo.

 

Governador Jorge Teixeira: Implantação da Linha 623, atual RO 463

 

Nas linhas 621, 623 e 625, principais linhas da região, os colonos andavam a pé, por um picadão, dentro da floresta e carregando nas costas, gêneros alimentícios, vestuários e ferramentas, desde a BR 364 até seus lotes. Alguns colonos demoravam de um a dois dias para chegar ao lote.

Em 1974, os colonos reuniram e abriram os primeiros quatro quilômetros da linha 623, atual RO 463, com serviços braçais, utilizando foice, machado, enxada, enxadão, picareta, pá, entre outras ferramentas; Em 1975, o INCRA abriu com trator de esteira até o quilômetro 13; Em 1976, foi aber-ta até o quilômetro 28 e no ano de 1980 a estrada foi aberta até o local onde se formou o NUAR-Pedra Branca, atual cidade de Governador Jorge Teixeira.

Com a abertura de 13 quilômetros na linha 623, em 1975, Dedé e Sebastião Milhomes iniciaram cada um com uma caminhonete rural, a fazer o transporte de colonos, homens, mulheres, crianças e mercadorias, no percurso de Jaru até o quilômetro 13. Em 1976, Sebastião Milhomes substituiu a caminhonete rural por um caminhão modelo F4000 (pau-de-arara) e mais tarde por um ônibus.

 

Implantações de NUARes

 

No ano de 1981, o Governo do Território Federal de Rondônia, coronel Jorge Teixeira de Oliveira, popularmente conhecido por Teixeirão, resolveu implantar infraestrutura rural em várias regiões, em todos os projetos de colonização em Rondônia. Assim, surgiram os Núcleos Urbanos de Apoio Rural - NUAR, e só na região de Jaru foram implantados os nuares Theobroma, Tarilândia e Pedra Branca. O NUAR - Pedra Branca foi primeiro nome da cidade de Governador Jorge Teixeira.

 

Nossa Missão é- A -1000.jpg

 

Governador Jorge Teixeira: Como Surgiu a Cidade

 

Desde o ano de 1979, ocorreram reuniões para discutirem a formação de um núcleo urbano na região. Portanto, foi idealizada à formação de um povoado na linha 621, na altura do quilômetro 40, em outro projeto o povoado seria na linha 623, no seringal São Francisco, onde chegou a ser reservada uma área para a formação do povoado.

Em 1981, a região onde formou o município de Governador Jorge Teixeira pertencia ao distrito de Jaru, município de Ariquemes e Sebastião Mesquita, administrador, achou que o melhor local para implantação do Núcleo Urbano de Apoio Rural da região seria na linha 623, na altura do quilômetro 37. Para tanto, convidou os proprietários de quatro lotes rurais e requereu de cada um uma área de cinco hectares, para implantação do NUAR.

José Moroni, Carlos, Tuta e Aparecido, proprietários dos lotes rurais, concordaram em ceder parte de suas propriedades para a implantação do NUAR - Pedra Branca.

Para os habitantes das linhas 621 e 625 terem acesso ao núcleo urbano, foram abertos os travessões ligando essas linhas ao NUAR.

 

No ano de 1982, iniciou-se a construção do Centro Técnico Administrativo - CTA, que foi inaugurado em março de 1983, instalando assim o Núcleo Urbano de Apoio Rural, denominado de NUAR Pedra Branca. Naquela época, o Governo do Território Federal de Rondônia, visava dar assistência aos colonos da região das linhas 623, 621 e 625. Para tanto, foram instalados no NUAR posto médico, escritório da EMATER, da SEPLAN e gabinete do administrador do núcleo.

O NUAR Pedra Branca foi o início da formação do povoado e hoje cidade de Governador Jorge Teixeira.

 

Antes da implantação do NUAR Pedra, a região era conhecida por linha 623 e no quilômetro 37, havia uma escola construída com madeira e um pequeno comércio do Senhor Joãozinho.

Com a implantação do NUAR Pedra Branca, entre 1982 e 1983, ocorreu a construção da escola Costa Júnior, construções de casas residenciais e instalações de comércios -mercadinhos, bares, cerealistas, entre outros, ocasionado assim o início à formação do povoado.

As primeiras pessoas a instalar comércios, foram os senhores Joãozinho, Antônio Bonifácio Melo, conhecido por Totô, Luizinho, Raimundo, Paulo e Boaventura da Silva Vasconcelos.

Entre 1989 e 1990, foi construído um posto telefônico, onde pessoas aguardavam horas e horas na fila para conseguir uma ligação.

 

 

Plebiscito

 

No ano de 1989, o deputado estadual Reditário Cassol visitou o povoado de Pedra Branca, reuniu-se com moradores, comerciantes, proprietários de serrarias e propôs a formação de um movimento pró-emancipação do povoado de Pedra Branca.

Participaram do movimento pró-emancipação José Luiz Torquato, Boaventura da Silva Vasconcelos, Francisco de Assis Neto - conhecido por Chico da EMATER, Orivaldo Júlio Alves - farmacêutico, Zenildo Ferreira de Holanda Filho, Manoel de Castro Souza, Maria Cândida Vasconcelos, Vandelino Sebastião de Simon Filho, José de Souza Melo, Ivan Periassu de Oliveira - conhecido por Ivan da EMATER, Laudemir Batista Santos, Francisco Anatalino Ferreira, entre outros.

 

O deputado estadual Reditário Cassol, 1987-1991, foi o autor do projeto de lei que foi aprovado na Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE confirmou que a população residente na região era superior ao mínimo exigido por lei e deu parecer técnico favorável aos limites pretendidos para a formação da área do município. Após estas confirmações o Tribunal Regional Eleitoral - TRE marcou a data para a consulta popular aos habitantes da região para o dia 11 de março de 1990.

No dia em que foi realizado o plebiscito, os madeireiros e os comerciantes locais, contribuíram, colocando caminhões e até tratores para transportar os eleitores residentes na zona rural.

Na região existia, naquela época, 3.390 eleitores. Desse total, 1.824 compareceram para a votação, dos quais 1.748 votaram “sim”, pela emancipação e 59 votaram “não”, 12 eleitores tiveram os votos nulos. Portanto, a maioria dos habitantes locais aprovaram a criação do município.

 

Proibida reprodução - 1000.jpg

 

Governador Jorge Teixeira: Criação do Município

 

No dia 13 de fevereiro de 1992, o Governador do estado de Rondônia, Oswaldo Piana Filho, assinou a Lei Estadual nº 373, criando o município de Governador Jorge Teixeira. A lei foi publicada no Diário Oficial do Estado de Rondônia nº 2473 no dia 17 do mesmo mês e ano.

A área para formação do município de Governador Jorge Teixeira foi desmembrada do município de Jaru. Portanto, Governador Jorge Teixeira era distrito do município de Jaru e era, antes da emancipação, denominado de distrito Pedra Branca.

 

 

Governador Jorge Teixeira: Prefeito Nomeado

 

Manoel Gomes de Lima: período de ---/---/1992 a 31/12/1992

 

 

Governador Jorge Teixeira: Prefeitos

 

Primeiro prefeito, José de Souza Melo, eleito em 4 de outubro de 1992 e empossado no cargo em 1º de janeiro de 1993. José de Souza faleceu, o mandato foi concluído pelo vice-prefeito, Oslário Rodrigues Tiago, em 31 de dezembro de a 1996.

Segundo prefeito, Vandelino Sebastião de Simon Filho, eleito em 6 de outubro de 1996 e empossado no cargo em 1º de janeiro de 1997, concluiu o mandato em 31 de dezembro de 2000.

Terceiro prefeito, Vandelino Sebastião de Simon Filho, foi reeleito em 1º de outubro de 2000 e empossado no cargo, para o segundo mandato, em 1º de janeiro de 2001, concluiu o mandato em 31 de dezembro de 2004

Quarto prefeito, Manoel de Andrade Venceslau, eleito em 3 de outubro de 2004 e empossado no cargo em 1º de janeiro de 2005, concluiu o mandato em 31 de dezembro de 31 de dezembro de 2008.

Quinto prefeito, Francisco de Assis Neto, eleito em 5 de outubro de 2008 e empossado no cargo em 1º de janeiro de 2009, concluiu o mandato dia 31 de dezembro de 2012.

Sexto prefeito, Maria Aparecida Torquato Simon, (Cida do Nenê), eleita em 7 de outubro de 2012 e empossada no cargo em 1º de janeiro de 2013, concluiu o mandato dia 31 de dezembro de 2016.

Sétimo prefeito: João Alves Siqueira (João Paciência), eleito em 2 de outubro de 2016 e empossado no cargo em 1º de janeiro de 2017, concluiu o mandato no dia 31 de dezembro de 2020.

Sétimo prefeito: Gilmar Tomaz de Souza, eleito em 4 de outubro de 2020 e empossado no cargo dia 1 º de janeiro de 2021, com mandato a ser concluído em 31 de dezembro de 2024.

 

 

 

Prefeitos e período de gestão

Inclui, prefeito eleito, vice prefeito, presidente da Câmara, pessoas que foram empossadas no cargo de prefeito.

 

José de Souza Melo: período de 01/01/1993 a --/--/1996;

Oslário Rodrigues Tiago: período de --/--/---- a 31/12/1996;

Vandelino Sebastião de Simon Filho: período de 01/01/1997 a 31/12/2000;

Vandelino Sebastião de Simon Filho: período de 01/01/2001 a 31/12/2004;

Manoel de Andrade Venceslau: período de 0/01/2005 a 31/12/2008;

Quinto prefeito, Francisco de Assis Neto: período de 01/01/2009 a 31/12/2012;

Maria Aparecida Torquato Simon, (Cida do Nenê): período de 01/01/2013 a 31/12/2016;

João Alves Siqueira (João Paciência): período de 01/01/2017 a 31/12/2020.

Gilmar Tomaz de Souza: período de 01/01/2021 a no cargo.

 

 

Governador Jorge Teixeira: Câmara Municipal

 

O Poder Legislativo do Município de Governador Jorge Teixeira foi instalado em 1º de janeiro de 1993, com a posse dos vereadores eleitos em 04 de outubro de 1992.

 

 

Governador Jorge Teixeira: História da Educação no Município

 

A Secretaria Municipal de Educação do município de Governador Jorge Teixeira atende a 1970 alunos. Sendo 1.215 alunos nas séries iniciais (1ª a 4ª); no Centro de Ensino Municipal de Jovens e Adultos - CEMJA, estudam 333 alunos; no Sistema Modular, seriado, 93 alunos; e no Recomeço 329 alunos.

Para atender a população estudantil trabalha ...... Professores.

 

Por volta de 1980, foi construída a primeira escola, coberta com folha de Babaçu “tapiri”. Helena Félix era professora.

Em 1983, foi construída a escola Costa Júnior com quatro salas de aula, denominada na época de Escola Multigraduada Costa Júnior.

A escola Costa Júnior recebeu reformas e ampliações, em 1989, no governo de Jerônimo Garcia de Santana e em 2002 foi novamente reformada e ampliada.

Atualmente, a denominação é Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Costa Júnior. Atende a 122 alunos de 1ª a 4ª séries, 323 alunos de 5ª a 8ª séries e 215 no Ensino Médio.

 

 

Governador Jorge Teixeira: História da Saúde no Município

 

Texto em fase de elaboração

 

 

gjt-011.jpg